Schiaparelli: o surrealismo e o comando de Daniel Roseberry

Look do outono/inverno 2021/22 da alta-costura da Schiaparelli
Look do outono/inverno 2021/22 da alta-costura da Schiaparelli

Depois de conhecer detalhes do legado de Coco Chanel e também de Christian Dior, chegou a hora de falar sobre Elsa Schiaparelli no blog. A designer fundou uma das grifes mais renomadas da moda francesa e mundial. A Schiaparelli tem um legado memorável e único. Entre as principais características, está o surrealismo. Atualmente, o diretor criativo da marca é o estilista Daniel Roseberry, que desenvolveu a última coleção de alta-costura da maison, apresentada recentemente. O norte-americano está no cargo desde 2019.

Elsa Schiaparelli
Elsa Schiaparelli Schiaparelli/Divulgação
Schiaparelli/Divulgação

 

Elsa Schiaparelli

Elsa Schiaparelli (1890-1973) é uma das estilistas que estão no meu curso on-line “10 Estilistas que você deve conhecer”. Ela nasceu em Roma, na Itália. Estudou filosofia, mas sonhava em ser atriz. Em 1911, publicou uma coleção de poemas sensuais, chamada Arethusa.

Fundou a marca homônima na França, em 1927. Durante sua trajetória, Elsa usou a moda como uma forma de se expressar artisticamente. Era alguém que não tinha medo de chamar atenção, de propor designs inovadores, com ideias extraordinárias de formas e materiais novos. 

A estilista criava um tailloring perfeito, tanto para o dia quanto para a noite. Já os vestidos de gala tinham a sensualidade como uma característica marcante. Elsa Schiaparelli era adepta dos bordados, principalmente em parceria com a Maison Lesage. 

Entre as criações, as estampas e os shapes nada convencionais chamavam atenção: tartarugas abstratas, esqueletos, tatuagens de marinheiro. Em 1935, a designer criou a icônica estampa de jornal. Um dos fatores mais acentuados foi a influência do surrealismo. 

A italiana também ficou conhecida pelo uso da cor rosa-choque. Ela batizou e popularizou a tonalidade. É relevante ressaltar que ainda nos anos 1930 Elsa colocou fechos aparentes nas roupas, misturando estilo e funcionalidade. Em meados dos anos 1940, criou uma coleção chamada A Constelação.

Elsa Schiaparelli era muito amada nos Estados Unidos. Foi a primeira estilista mulher a aparecer na capa da revista Time, em 1934. Além disso, conquistou várias artistas de Hollywood, como as atrizes Katharine Hepburn e Greta Garbo, entre outras.

Capa da revista Time com Elsa Schiaparelli
Valeria Doustaly

 

Ligação com a arte


Elsa Schiaparelli tinha uma forte relação com a arte. Era muito amiga de artistas, como Jean Cocteau e Salvador Dalí. As colaborações com eles viraram um marco. Uma das criações mais famosas, inclusive, foi feita com Dalí: o chapeau chaussure, que é um chapéu em formato de sapato.

Outra peça muito conhecida é o vestido Lagosta, comprado pela Duquesa de Windsor. O crustáceo, que inspirou o look, era tópico habitual nos trabalhos de Dalí.

Além de vestuário e acessórios, a designer italiana lançava perfumes, todos com formas diferenciadas. Uma das fragrâncias mais famosas é intitulada Shocking, criada em 1937, com um frasco conceitual e lindo.

Criações da estilsita Elsa Schiaparelli
Schiaparelli/Divulgação



Em julho de 1940, a estilista deixou Paris. Voltou após cinco anos. Logo depois, quando acabou a Segunda Guerra Mundial, Elsa Schiaparelli precisou fechar os negócios. Em 1954, a designer escreveu uma autobiografia. A marca ficou sem atividades até que surgiram novos investidores.

A sede da maison fica na Place Vendôme, em Paris, onde a idealizadora se consagrou. A praça é conhecida por reunir várias joalherias, sendo a Schiaparelli a única marca de roupas. Inclusive, é um dos lugares que visitamos no meu programa Paris Style Week.

Participantes do Paris Style Week em loja da Schiaparelli, em Paris
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

 

Daniel Roseberry no comando da Schiaparelli

Atualmente, o diretor criativo da grife é o norte-americano Daniel Roseberry, natural do Texas. O designer faz um trabalho excelente e disruptivo. Ele mantém o DNA da marca de uma forma moderna, para a mulher original dos dias de hoje, e principalmente para red carpets. Consegue trazer o espírito de Elsa Schiaparelli, de uma maneira que sempre surpreende o mundo.

A Schiaparelli não pertence a grupos de luxo, como o LVMH e o Kering, que costumam proporcionar grandes investimentos às marcas que controlam. Mesmo assim, consegue estar na boca de todos sob o comando de Roseberry. 

Com o privilégio de abrir a Semana de Alta-Costura, a maison sempre gera muitas expectativas no público. As apresentações da Schiaparelli tem uma fantasia fora do comum. Com a chegada da pandemia global, a label deixou de realizar desfiles presenciais. Ultimamente, tem produzido filmes para revelar as coleções. 

Daniel Roseberry é um profissional multifacetado. Dedicado visivelmente apaixonado pela marca, ele participa de todo o processo de produção, do esboço ao resultado final, além do marketing de moda. Muitas vezes, ele mesmo tira as fotos dos looks. Simpático e carismático, o norte-americano se adaptou maravilhosamente bem à rotina francesa. 

Look de primavera/verão 2021 da Schiaparelli no segmento de haute couture
Daniel Roseberry/Schiaparelli/Divulgação
Look de primavera/verão 2021 da Schiaparelli no segmento de haute couture
Daniel Roseberry/Schiaparelli/Divulgação
Look de primavera/verão 2021 da Schiaparelli no segmento de haute couture
Daniel Roseberry/Schiaparelli/Divulgação
Look de primavera/verão 2021 da Schiaparelli no segmento de haute couture
Daniel Roseberry/Schiaparelli/Divulgação
Look de primavera/verão 2021 da Schiaparelli no segmento de haute couture
Daniel Roseberry/Schiaparelli/Divulgação

 

Outono/inverno 2021/22 na alta-costura

Como já foi mostrado no post anterior do blog, a alta-costura é a parte mais sofisticada e exclusiva da moda. No segmento, a Schiaparelli se destaca. A última coleção da casa, revelada em julho, foi a de outono/inverno 2021/22.

A partir da própria visão de Daniel Roseberry, podemos ver as ideias de Elsa Schiaparelli. Uma característica frequente, por exemplo, é a junção do preto e do dourado, combinação que a fundadora da maison adorava. O rosa-choque também não poderia faltar.

Batizado de Matador Couture, o trabalho traz chifres, bordados e joias corporais. Maximalismo e volume estão nos visuais. O surrealismo se faz presente em diferentes shapes e dimensões, como formas de mamilos, olhos, bocas e narizes.

Look de fall/winter 2021/22
Daniel Roseberry/Schiaparelli/Divulgação
Look de fall/winter 2021/22
Daniel Roseberry/Schiaparelli/Divulgação
Look de fall/winter 2021/22
Daniel Roseberry/Schiaparelli/Divulgação
Look de fall/winter 2021/22
Daniel Roseberry/Schiaparelli/Divulgação
Look de fall/winter 2021/22
Daniel Roseberry/Schiaparelli/Divulgação
Look de fall/winter 2021/22
Daniel Roseberry/Schiaparelli/Divulgação

 

 

Um fato é que o diretor criativo atual sabe aproveitar muito bem a “carta aberta à criatividade” que o legado da Schiaparelli proporciona. Comumente, Roseberry emprega novos materiais, como os metais. Um ponto interessante é que a linguagem que acompanha os lançamentos da Schiaparelli é contemporânea, com direito a materiais de bastidores divulgados nas redes sociais. 

 

https://www.youtube.com/watch?v=oicdMSWFBeQ&t=144s

 

Curiosidades da Schiaparelli

Temos que destacar a elegância de Elsa Schiaparelli. A italiana era sofisticação em pessoa. Uma informação relevante é que a estilista influenciou no sucesso de outros grandes designers, como Pierre Cardin e Hubert de Givenchy, que atuaram como seus assistentes antes da fama. Eles também estão no meu curso “10 Estilistas que você deve conhecer“.

Uma curiosidade pertinente é a rivalidade entre Elsa Schiaparelli e Coco Chanel, estilista de quem já falei por aqui. Elas não tinham quase nada em comum. Schiaparelli nasceu na Itália; Chanel nasceu na França. Enquanto Chanel apostava no preto e no branco, Schiaparelli criou o rosa-choque.

Além disso, Chanel gostava de um estilo clássico. Já Schiaparelli era extravagante. No entanto, os ateliês ficavam muito próximos. Por isso, as concorrentes tinham clientes em comum. Schiaparelli ficava na Place Vendôme e Chanel se instalou na Rue Cambon. 

Para completar as curiosidades, um fato recente que deu o que falar foi o visual by Schiaparelli usado por Lady Gaga durante a posse de Joe Biden como presidente dos Estados Unidos, em janeiro. Fez muito sucesso, principalmente nas redes sociais! Na ocasião, a cantora apareceu com uma jaqueta azul de cashmere e uma uma saia rosa volumosa. O ponto alto do visual foi o enorme broche de pomba da paz.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Schiaparelli (@schiaparelli)

 

Antes de encerrar, tenho uma pergunta para você: já se cadastrou na minha newsletter? Preencha no fim da página! Ah, se tiver alguma sugestão para mim, escreva um comentário! Também não deixe de acompanhar o Instagram do Paris Style Week. Por aqui, no blog, os posts são publicados toda segunda-feira. Até o próximo! Fique de olho!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Email
Telegram
Valeria Doustaly

Valeria Doustaly

Consultora de Imagem certificada pela Associação Internacional de Consultores de Imagem AICI CIP, além de cursos de moda em Paris e online, ministro conferências, workshops e treinamentos sobre etiqueta de negócios e imagem profissional.

Sou Vice President Conference no Board Internacional da Associação Internacional de Consultores de Imagem AICI. Sou responsável por organizar a Conferência Mundial de 2023.

Trabalhei em agências de propaganda, marketing e comunicação em destacadas empresas do mundo no mercado de cosmético e luxo na América do Sul e na França.

Graduada em marketing possuo também um MBA em administração estratégica. De nacionalidade argentina, morei mais de 10 anos entre São Paulo e Rio de Janeiro, residindo atualmente em Paris.

Multicultural, falo espanhol, francês, português e inglês.

Valeria Doustaly

Valeria Doustaly

Consultora de Imagem certificada pela Associação Internacional de Consultores de Imagem AICI CIP, além de cursos de moda em Paris e online, ministro conferências, workshops e treinamentos sobre etiqueta de negócios e imagem profissional.

Sou Vice President Conference no Board Internacional da Associação Internacional de Consultores de Imagem AICI. Sou responsável por organizar a Conferência Mundial de 2023.

Trabalhei em agências de propaganda, marketing e comunicação em destacadas empresas do mundo no mercado de cosmético e luxo na América do Sul e na França.

Graduada em marketing possuo também um MBA em administração estratégica. De nacionalidade argentina, morei mais de 10 anos entre São Paulo e Rio de Janeiro, residindo atualmente em Paris.

Multicultural, falo espanhol, francês, português e inglês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.