Entenda por que a alta-costura é o coração da moda

Apresentação de haute couture da Chanel: fall/winter 2021/22
Apresentação de haute couture da Chanel: fall/winter 2021/22

Para quem gosta de moda, é muito importante entender a relevância da alta-costura, um dos assuntos abordados no meu programa Paris Style Week. Trata-se da área mais sofisticada e criativa do universo fashion. Neste post, irei explicar a história do segmento, como funciona, e detalhes sobre as marcas que integram o setor. 

Outono/inverno 2021/22 da alta-costura da Dior
Valeria Doustaly Outono/inverno 2021/22 da alta-costura da Dior

Alta-costura: o segmento mais sofisticado da moda

Sofisticação e exclusividade são pilares que definem a alta-costura. O segmento mais luxuoso da moda é formado por uma série de critérios e regras que definem um tipo de moda muito específico. 

São roupas que seguem determinadas características para receber a denominação especial. Na maioria das vezes, são vestidos. Casacos e alfaiataria também entram no repertório. Os looks de haute couture são frequentemente usados em eventos de gala e tapetes vermelhos.

As coleções são reveladas durante a Semana de Alta-Costura, em Paris. O evento acontece duas vezes por ano, dividido entre as temporadas de primavera/verão e outono/inverno. Os desfiles são em janeiro e em julho. Os detalhes sempre estão no Instagram do Paris Style Week. A última edição, neste ano, foi a de outono/inverno 2021/22.

Para mim, a alta-costura é o coração do ecossistema da moda. É onde não falta fantasia e imaginação. Além disso, é o lugar onde a moda pode mostrar todos os métiers d’art, que são as profissões que estão por trás das criações e representam o handmade.

Look da Dior de alta-costura, parte do fall/winter 2021/22
Dior/Divulgação A alta-costura é o coração da moda. Na foto, um look do fall/winter 2021/22 da Dior
Look da marca Iris van Herpen
Fee-Gloria Grönemeyer/Iris van Herpen/Divulgação A marca Iris van Herpen, por exemplo, apresentou este look na última edição da Semana de Alta-Costura, em julho
Turma do Paris Style Week com vestido de haute couture da Givenchy
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week No meu programa Paris Style Week, conhecemos detalhes da haute couture. Aqui, um momento com vestido da Givenchy, de outono/inverno 2018, desenhado por Clare Waight Keller, que é ex-diretora criativa da maison
Grupo do Paris Style Week em visita a ateliê da marca Maison Rabih Kayrouz
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week Grupo do Paris Style Week em visita a ateliê de alta-costura da marca Maison Rabih Kayrouz

História: por que a alta-costura é francesa

O segmento começou com o inglês Charles Frederick Worth (1825-1895). Nos anos 1840, ele foi morar em Paris. Lá, estava preocupado com as cópias de suas criações. Então, juntou-se a outros estilistas para criar uma associação que os protegesse de plágios. 

Em 1868, surgiu a Câmara Sindical da Costura, Fabricantes de Roupas e Alfaiates para Mulheres. Atualmente, a organização se chama Federação Francesa de Alta-Costura e da Moda, mas também já teve outros nomes, como Câmara Sindical da Alta-Costura. Atualmente, a Federação é composta por três órgãos centrais (Alta-Costura, Moda Feminina e Moda Masculina).

A idade de ouro da alta-costura foi nos anos 1950. Depois, as maisons começaram a fechar devido ao boom do prêt-à-porter. Agora, a alta-costura segue fundamental para a moda. Considero muito importante defender a criatividade e o trabalho de todas as pessoas que se dedicam horas e horas em vestidos que nos fazem sonhar.

A alta-costura nos traz a possibilidade de um prazer extremo – para a mente – por meio da criatividade que transborda. Apesar de o idealizador ser britânico, a denominação nasceu na França. Além disso, até hoje, o país faz questão de preservar a haute couture, que faz parte do patrimônio e da cultura francesa.

Regras

Todas as peças são feitas à mão. São modelos únicos. Estamos falando de altas técnicas, de savoir-faire, dos tecidos mais rebuscados, e ainda de terminações e detalhes impecáveis. É uma indústria meticulosa. 

Na alta-costura, vemos plumas, drapeados, tules, vários tipos de bordados. Por isso, a alta-costura é exclusiva. Tudo que é manual, também custa caro. Para produzir uma peça com todo o glamour necessário, os artesãos podem levar centenas de horas. Isso reflete no valor final do produto.

O segmento engloba marcas exclusivas. Aqui, vamos além da elegância; trata-se de sofisticação. As grifes cumprem critérios estabelecidos pela Federação Francesa de Alta-Costura e da Moda.

Uma das regras é a de que o ateliê deve ter no mínimo 20 funcionários. Esses profissionais são especializados em diferentes áreas ligadas ao handmade.

Detalhes em ateliê da Dior
Sophie Carre/Dior/Divulgação As marcas seguem critérios rigorosos
Detalhes em ateliê da Dior
Sophie Carre/Dior/Divulgação As peças devem ser feitas à mão
Detalhes em ateliê da Dior
Sophie Carre/Dior/Divulgação Os detalhes são impressionantes
Turma do Paris Style Week em ateliê
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week Esta turma do Paris Style Week conheceu flores e plumas feitas por Bruno Legeron para a haute couture. O artesão trabalhava para marcas como Celine, Dior, Dries Van Noten e Givenchy

Membros

A Federação Francesa de Alta-Costura e da Moda é composta por cerca de 100 membros, que são marcas emblemáticas do cenário mundial. Entre elas, há os membros permanentes. As exigências mencionadas são principalmente para eles. Na lista, estão maisons como Chanel, Giambattista Valli, Givenchy, Dior e Schiaparelli. 

Os membros correspondentes são de outros países; apesar de cumprirem todos os requisitos, não têm ateliê na França. Entre eles, estão Fendi, Elie Saab, Alaïa, Armani, Iris Van Herpen e Valentino.

Detalhes de look de haute couture da Chanel
Chanel/Divulgação A Chanel está entre os membros permanentes
Detalhes em ateliê da Dior
Sophie Carre/Dior/Divulgação A Dior também é sempre muito aguardada na Semana de Alta-Costura

Já os membros convidados podem estar patrocinados por outros membros. A organização dá a oportunidade de mostrarem o seu trabalho. Mesmo sendo um grupo exclusivo, a Federação Francesa de Alta-Costura abre as portas à diversidade e proporciona surpresas. 

Na última edição, por exemplo, desfilou pela primeira vez na Semana de Alta-Costura a marca Pyer Moss, fundada por Kerby Jean-Raymond. Foi o primeiro estilista negro e norte-americano a participar oficialmente do evento.


A alta-costura é muito importante, porque mantém vivas e traz inovações a todas as indústrias manuais. Se não fosse pelo segmento, as pequenas mãos da alta-costura não existiriam. Ficaríamos apenas com o prêt-à-porter e o fast fashion, que está focado na quantidade e no preço baixo. Pelo contrário, a alta-costura está baseada na criatividade.

Vale destacar que, apesar de ser formada sobretudo por marcas tradicionais, a alta-costura francesa também engloba etiquetas um pouco mais jovens, como Jean Paul Gaultier e Maison Margiela.

Antes de encerrar, tenho uma pergunta para você: já se cadastrou na minha newsletter? Preencha no fim da página! Ah, se tiver alguma sugestão para mim, escreva um comentário! Também não deixe de acompanhar o Instagram do Paris Style Week. Por aqui, no blog, os posts são publicados toda segunda-feira. Até o próximo! Fique de olho!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Email
Telegram
Valeria Doustaly

Valeria Doustaly

Consultora de Imagem certificada pela Associação Internacional de Consultores de Imagem AICI CIP, além de cursos de moda em Paris e online, ministro conferências, workshops e treinamentos sobre etiqueta de negócios e imagem profissional.

Sou Vice President Conference no Board Internacional da Associação Internacional de Consultores de Imagem AICI. Sou responsável por organizar a Conferência Mundial de 2023.

Trabalhei em agências de propaganda, marketing e comunicação em destacadas empresas do mundo no mercado de cosmético e luxo na América do Sul e na França.

Graduada em marketing possuo também um MBA em administração estratégica. De nacionalidade argentina, morei mais de 10 anos entre São Paulo e Rio de Janeiro, residindo atualmente em Paris.

Multicultural, falo espanhol, francês, português e inglês.

Valeria Doustaly

Valeria Doustaly

Consultora de Imagem certificada pela Associação Internacional de Consultores de Imagem AICI CIP, além de cursos de moda em Paris e online, ministro conferências, workshops e treinamentos sobre etiqueta de negócios e imagem profissional.

Sou Vice President Conference no Board Internacional da Associação Internacional de Consultores de Imagem AICI. Sou responsável por organizar a Conferência Mundial de 2023.

Trabalhei em agências de propaganda, marketing e comunicação em destacadas empresas do mundo no mercado de cosmético e luxo na América do Sul e na França.

Graduada em marketing possuo também um MBA em administração estratégica. De nacionalidade argentina, morei mais de 10 anos entre São Paulo e Rio de Janeiro, residindo atualmente em Paris.

Multicultural, falo espanhol, francês, português e inglês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.