Categorias
Paris Style Week

La Galerie: conheça o novo museu da Dior em Paris

A maison Dior acaba de inaugurar um novo museu em Paris. Batizada de La Galerie, em forma de exibição permanente, a novidade foi inaugurada em 9 de março. Poucas pessoas já foram ao local, e eu já tive a oportunidade de conferir de perto. Melhor ainda: levei a primeira turma do Paris Style Week de 2022. O local tem luxo por todos os lados. Creio que se trata da melhor exposição de moda que vi na minha vida, até agora! Saiba mais detalhes e descubra como conhecer.

A visita

Logo após a inauguração oficial, eu tive o privilégio de visitar La Galerie com o grupo de março deste ano do Paris Style Week. Os participantes ficaram maravilhados: aprenderam sobre a Dior, tiraram fotos e viveram momentos únicos. Era fim de dia, com muita emoção. Todos adoraram!

Além de oferecer uma verdadeira aula de moda, La Galerie é um show de beleza; um choque estético! Com certeza, o museu foi pensado e desenvolvido para encantar. É impossível sair de lá sem se apaixonar pela Dior. Quem já é fã da maison vai embora gostando ainda mais.

A grife explica: “De acordo com uma narrativa cenográfica única, La Galerie Dior por si só simboliza o espírito da alta-costura parisiense tanto quanto perpetua a memória do endereço histórico, revelando modelos, croquis originais e documentos de arquivo, mas também acessórios e peças excepcionais, a maioria expostas pela primeira vez”.

Na entrada, há uma escada majestosa de mármore branco em espiral. Ao lado, em uma enorme vidraça, podemos observar mais de mil miniaturas coloridas de itens memoráveis.

Em uma parte, o chão é transparente. Através do piso, vemos uma releitura do ateliê da Dior. 

É uma exposição em que se gasta no mínimo uma hora e 15 minutos para poder conferir todos os espaços. Sem dúvidas, é melhor ir com tempo de sobra, porque vale a pena ficar pelo menos uma hora e meia.

La Galerie da Dior, com miniaturas de peças
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Paty Loureiro, Ana Huth e Valeria Doustaly
Ao meu lado, à esquerda, Ana Huth e Paty Loureiro Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Ateliê da Dior
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week


Sobre La Galerie Dior

A maravilhosa La Galerie Dior está localizada na Rue François Ier. Detalhe relevante: fica próxima à loja principal da marca, na famosa Avenue Montaigne. Passou por uma reestruturação durante dois anos e meio,  acompanhada de novos points, como um restaurante e um café, além da galeria.

O museu é extraordinário. Para contar quem foi Christian Dior, expõe fotos lindíssimas. Há imagens do francês ainda pequeno, em registros especiais da infância, com direito a uma árvore genealógica. Há detalhes como fotos dos pais e das irmãs do estilista, de onde eles moravam, além da empresa onde trabalhava o pai.

Depois, também é abordada a história de Christian como couturier, antes de fundar a própria marca. Ele trabalhou em outras grifes, como Piguet e Lucien Lelong. Jovem, ele fez parte de diferentes equipes.

Podemos olhar fotos até de jornal parisiense no dia em que Christian Dior faleceu: 24 de outubro de 1957. Inclusive, a exposição aprofunda em fatos que aconteceram antes e depois do falecimento.

 

A magnífica La Galerie conta não somente a trajetória da vida de Christian Dior, mas também a história marcante da marca fundada por ele.  É claro que não poderia faltar a parte do nascimento da label na Avenue Montaigne. Uma oportunidade incrível para entrar de verdade na história da grife.

Como destacou a própria label: “Tinha que ser no número 30 da Avenue Montaigne”, escreveu Christian Dior em suas memórias, publicadas em 1956. O couturier definia como um “sonho ambicioso”. Em 1946, quando tudo começou, ele empregava 85 pessoas.

“A casa Christian Dior começou com três oficinas, localizadas no sótão da avenida Montaigne, 30: um pequeno estúdio, uma sala de apresentações, uma cabine, um escritório administrativo e seis pequenos provadores”
Christian Dior, Christian Dior e Eu, 1956

 

Não posso deixar de citar que o New Look está presente na galeria. A história da criação da peça icônica é evidenciada. A silhueta Femme Fleur (mulher-flor, em tradução) foi revelada em 1947 e revolucionou a moda, sobretudo após a Segunda Guerra Mundial.

New Look
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

 

Espaços conceituais

Cada sala é um universo, com direito a partes com foco em sons e movimentos. No ambiente de audiovisual, são exibidos vídeos de costureiros. As cores e iluminações de cada recinto variam.

Entre os espaços conceituais de La Galerie, divididos em andares, há uma área destinada exclusivamente a bordados. Também vale reparar em salas com calçados, luvas, joias, chapéus e perfumes.

Com o minucioso trabalho de Nathalie Crinière, curadora de retrospectivas da Dior, foram reunidos arquivos exclusivos. La Galerie contempla designs de todos os diretores criativos que já passaram pela maison. É claro que são expostas peças criadas por Maria Grazia Chiuri, a atual estilista que comanda a marca.

Por meio de peças de vestuário, também são mostrados exemplos de feitos deixados pelos designers Yves Saint Laurent (de 1957 até 1960), Marc Bohan (de 1960 a 1989), Gianfranco Ferrè (de 1989 a 1997), John Galliano (1997 a 2011) e Raf Simons (de 2012 até 2015). 

No entanto, La Galerie não fica apenas em fatos e valores históricos, mas também claramente tem um trabalho minucioso de marketing e de branding.

“São homenageadas as múltiplas fontes de inspiração: do esplendor dos jardins à sofisticação dos bailes, da beleza dos gestos das petites mains às afinidades artísticas, cada espaço evoca uma das muitas facetas do inestimável património que o a maison Dior valorizou desde a sua fundação e continua a enriquecer”, apontou a etiqueta.

 

Embaixadora global da Dior, a atriz Anya Taylor-Joy foi uma das pessoas privilegiadas que já fizeram um tour guiado na galeria. Com o Paris Style Week, você também pode!


Como conhecer La Galerie

Ficou com vontade de conhecer La Galerie Dior? A visita só pode ser feita com hora marcada. Venha comigo!

As inscrições para a próxima edição do Paris Style Week estão abertas. Não perca tempo!

Para obter mais informações e se inscrever, envie um e-mail para [email protected]. Você receberá todos os detalhes importantes.

 

Também é essencial lembrar que Christian Dior é uma das personalidades que estão no meu curso “10 estilistas que você deve conhecer”. Por meio do legado de designers renomados da alta-costura, ensino sobre 100 anos de história e evolução fashion.

Categorias
Paris Style Week

Estilistas que você deve conhecer: 10 motivos para fazer o curso

O curso on-line “10 estilistas que você deve conhecer” é um verdadeiro presente para quem já ama moda ou tem interesse em aprender sobre o assunto. Por meio do legado de designers renomados da alta-costura, ensino sobre 100 anos de história fashion. São eles: Coco Chanel, Elsa Schiaparelli, Christian Dior, Yves Saint Laurent, Hubert de Givenchy, Pierre Cardin, Karl Lagerfeld, Azzedine Alaïa, Thierry Mugler e Jean Paul Gaultier. Neste post, apresento 10 motivos para você saber por que deve fazer as aulas. Não deixe de conferir!

Giphy1. O curso “10 Estilistas que você deve conhecer” transformará a sua visão sobre a história da moda

Você sabia que aprender sobre história não precisa ser uma atividade cansativa? Pode ser prazerosa e divertida. No caso da moda, é importante olhar para o passado, com o objetivo de entender o presente e o futuro da indústria fashion.

O curso, com o qual você aprende os últimos 100 anos da história da moda, apresenta os 10 principais estilistas, consagrados na França. O conteúdo fundamental vai proporcionar história, para depois você saber analisar os desfiles das marcas, saber como as marcas vão evoluindo, conhecer a dinâmica da moda francesa.

Você vai começar sabendo mais sobre Coco Chanel, estilista francesa que marcou os anos 1920. Foi ela quem popularizou a calça feminina. Já Elsa Schiaparelli, que também está nas aulas, tinha pegada surrealista e criou o rosa-choque.

E você sabe quem criou a silhueta conhecida como The New Look? Acertou se pensou em Christian Dior, que desenhou o design originalmente intitulado Femme Fleur (mulher-flor, em tradução). O curso sobre estilistas memoráveis também não poderia deixar de mencionar Yves Saint Laurent, o criador do smoking feminino.

Quem também está no curso é Hubert de Givenchy, lembrado por peças elegantes e linhas arquitetônicas, além da famosa amizade com Audrey Hepburn. E Pierre Cardin? Está no conteúdo, é claro. O DNA criativo era formado por modelagens futuristas e formas geométricas.

Um dos estilistas mais icônicos de todos os tempos, Karl Lagerfeld não poderia ficar de fora. Simultaneamente, Lagerfeld comandava sua grife homônima, e atuava na direção criativa da Fendi, além da Chanel.

Com o meu curso “10 Estilistas que você deve conhecer”, todos se surpreendem com Azzedine Alaïa, o rei da qualidade e da atemporalidade. Já Thierry Mugler, designer que morreu neste ano, consagrou-se com designs performáticas e materiais inovadores. Para fechar, Jean Paul Gaultier, pioneiro da diversidade na moda.

Curso de moda


2. O curso é dado em ordem cronológica

Entender o passado da história da moda é importante para projetar o futuro. Quando falamos de um curso de história, a melhor forma é estudar de forma cronológica os acontecimentos, porque uns influenciam os outros que sucedem. Você entenderá como a moda evoluiu década por década seguindo os caminhos dos principais estilistas do mundo.

O curso permite que os alunos vejam influências que Coco Chanel teve nas criações de Yves Saint Laurent, por exemplo. Ou que a moda surrealista de Elsa Schiaparelli pode ter influenciado criações de Thierry Mugler. Como vocês veem, trata-se de estudar os 10 estilistas em profundidade, mas não deixar de lado as inspirações que uns levam aos outros.

 

3. Método único e didático

Muitas vezes, quando começamos um curso, podemos ficar entediados. E as pessoas que trabalham e/ou gostam de moda, normalmente, estão acostumadas com um ritmo de informações, de imagens. Então, o curso de moda tem que ter um método atraente, um método que deixe as pessoas sempre com vontade de saber mais, e um método certo para que as pessoas possam celebrar, ao fim, tudo que aprenderam.

O método do meu curso é único. É um modelo de estudo que eu criei. Eu o desenvolvi para que cada estilista escolhido seja abordado da mesma forma, a partir de algumas perguntas que eu repito para o estudo de cada um deles. Essas perguntas são: o que foi a moda para ele(ela); qual foi seu estilo; qual foi o legado deixado para a moda; exemplos de criações; e a atualidade da marca deixada.

 

4. Qualquer pessoa que ama moda pode participar

Qualquer pessoa pode participar e é bem-vinda, assim como os meus cursos presenciais em Paris, que estão abertos a qualquer pessoa que ama moda. 

É para quem ainda não sabe nada e para quem já sabe, mas quer aprender mais; para quem trabalha no mercado ou pretende trabalhar; para quem está estudando moda ou vai estudar; para quem é designer de moda e quer embasar as próprias criações com história; ou para quem trabalha em mercados que se relacionam diretamente com a moda, como a joalheria, a cosmética, e acessórios em geral.

 

5. Fácil acesso

O curso “10 Estilistas que você deve conhecer” traz uma aula de introdução, uma aula para cada designer, e uma aula de conclusão. Tem duração total de oito horas e está disponível na plataforma Hotmart, de muito fácil acesso.

As aulas podem ser vistas quantas vezes o aluno quiser. Cada pessoa pode se organizar: escolher se quer fazer uma maratona ou dividir uma hora por semana. Também é possível voltar e repetir a explicação.

Imagens ilustrativas acompanham as minhas explicações, com direito a apresentações de PowerPoint. Durante as aulas, estou conversando com quem assiste, para estarmos próximos, ainda que de forma virtual.

É uma conversa didática para que as informações sejam passadas de maneira clara e eficiente para o melhor aprendizado do conteúdo. Imperdível! Você não vai se arrepender!

Curso 10 Estilistas
As aulas estão disponíveis on-line na plataforma Hotmart Sergey Zolkin/Unsplash/Rep


6. Conhecimentos fundamentais e imperdíveis sobre os estilistas

O curso responde a cinco perguntas fundamentais de cada designer, mas vai além disso. O legado dos estilistas é completado com informações sobre desafios pessoais e anedotas da vida de cada um, além de várias ligações entre eles.

Você sabia, por exemplo, que Coco Chanel e Elsa Schiaparelli eram rivais? Sabia que Hubert de Givenchy começou sua carreira trabalhando para Elsa Schiaparelli? Ou que Pierre Cardin trabalhou com Christian Dior? Essas e outras conexões vão te ajudar a entender melhor o momento da moda em cada década.

 

7. Professora com credibilidade para ensinar sobre moda

Eu, Valeria Doustaly, sou consultora de imagem. Além de ser membro da Associação Internacional de Consultores de Imagem (AICI), tenho certificação como CIP (Certified Image Professional).

No começo da minha trajetória profissional, fiz graduação em marketing pela Universidade Argentina da Empresa. Concluí mestrado em administração estratégica na Universidade de Belgrano. Também desenvolvi uma segunda carreira, em publicidade.

Em 2014, criei o programa Paris Style Week. O programa foi criado como um curso de moda e estilo, com cinco dias de experiências presenciais na capital da França. Desde o início, já recebi mais de 20 grupos. Inclusive, a próxima edição será neste mês: de 14 a 18 de março de 2022.

 Atualmente, sou vice-presidente da AICI, cargo que ocupo pela segunda vez. Sou responsável pela organização da Conferência Mundial de Consultores de Imagem do ano de 2023.

Valeria Doustaly, professora do curso 10 Estilistas que você deve conhecer
Valeria Doustaly Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week


8. Imersão no glamour francês e no mercado de luxo

O curso “10 Estilistas que você deve conhecer” é uma imersão digital na moda francesa. Como se sabe, a capital do luxo e do glamour fashion.

Os designers estudados criaram algumas das grifes mais rebuscadas do mundo. Além disso, como uma morada de Paris, vou te apresentar detalhes sofisticados, com exemplos de experiências reais.

Valeria Doustaly no Museu da Moda de Paris
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

 

9 – Prêmios internacionais

Sou uma professora premiada, sim! O meu curso ganhou um prêmio internacional da Aici, por colocar o conteúdo sobre história da moda como ponto fundamental para as consultoras de imagem, que muitas vezes não têm esse repertório.

Em 2021, pelo trabalho realizado com o Paris Style Week, recebi o Prêmio Jane Segerstrom. Foi um reconhecimento por ter criado uma iniciativa global e difundir a história da moda para a consultoria de imagem.

Em 2019, também recebi o Prêmio do Presidente, que é escolhido no fim do mandato do presidente e dados a indivíduos que ele considera ter feito uma contribuição significativa para o crescimento da associação.

 

10. Quem já fez o curso amou!

Em 2020, com a chegada da pandemia, passei a oferecer cursos on-line, focados na evolução da moda e no mercado de luxo. Foi assim que nasceu o conteúdo “10 Estilistas que você deve conhecer”.

O curso de moda foi dado inicialmente ao vivo via Zoom, em vários idiomas. Além do português, as aulas foram ministradas em inglês e espanhol. Atualmente, o conteúdo fica gravado.

A AICI me aproximou de várias alunas, de diferentes lugares do mundo, como Filipinas, Canadá, Inglaterra, índia, Colômbia, Peru, Chile, México, Estados Unidos, Espanha e Portugal, entre outros.

No Brasil, as participantes aprovam a iniciativa e dão depoimentos de agradecimento. Veja feedbacks:

Depoimento sobre o curso 10 Estilistas que você deve conhecer
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Depoimento sobre o curso 10 Estilistas que você deve conhecer
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Depoimento sobre o curso 10 Estilistas que você deve conhecer
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

 

O próximo feedback positivo pode ser o seu. Inscreva-se no curso “10 Estilistas que você deve conhecer” e tenha acesso às aulas on-line. Com foco no trabalho de 10 grandes estilistas, o conteúdo começa na década de 1920 e segue até os dias atuais. Entenda a evolução da moda.

 

Categorias
Paris Style Week

Alber Elbaz: exposição de homenagem ao estilista em Paris

Em abril de 2021, a moda perdeu um grande estilista: Alber Elbaz, que morreu aos 59 anos. Para quem já era fã e quer celebrar a trajetória do designer, e para quem quer conhecer o legado deixado, venho apresentar uma oportunidade extraordinária. A exposição Love Brings Love, que acontecerá de 5 de março a 10 de julho de 2022, em Paris, será uma homenagem imperdível ao designer. Com o retorno presencial do meu programa Paris Style Week, levarei o grupo de participantes, em março, ao Palais Galliera, para ver de perto a mostra imperdível. Será um momento muito especial!

Alber Elbaz
AZ Factory/Divulgação
Alber Elbaz
AZ Factory/Divulgação

 

 

A exposição e o desfile Love Brings Love

Em outubro do ano passado, a marca homônima de Alber Elbaz, AZ Factory, encerrou o Paris Fashion Week, na temporada de primavera/verão 2022. Na ocasião, além de peças da própria label, foi revelada uma coleção colaborativa.

O desfile representou um dos momentos mais marcantes da moda, de todos os tempos. O motivo? Os designers mais relevantes da atualidade se reuniram para fazer uma condecoração à Alber Elbaz. Entre os highlights, estavam roupas estampadas com o rosto do homenageado.

Love Brings Love
AZ Factory/Divulgação
Desfile Love Brings Love, de homenagem a Alber Elbaz
AZ Factory/Divulgação
Amber Valetta - encerramento Love Brings Love, homenagem a Alber Elbaz
AZ Factory/Divulgação

 

Agora, o desfile Love Brings Love será transformado na exposição com o mesmo nome. A mostra acontecerá no Palais Galliera, conhecido como Museu da Moda de Paris. Trata-se de um destino importantíssimo para quem ama moda. E sempre faz parte da programação do Paris Style Week, em diferentes edições!

Recém-renovado, o museu terá sempre uma exposição permanente sobre história da moda, além de uma mostra temporária. A primeira de 2022 será a celebração à vida e trajetória de Alber Elbaz. 

A partir de março deste ano, o Palais Galliera vai proporcionar aos visitantes uma imersão no desfile que aconteceu em outubro do ano passado. Como apontou o museu, será uma experiência única, para reviver o show do Paris Fashion Week:

“Cada designer, estabelecido ou emergente, quer seja diretor criativo de uma das maisons patrimoniais ou diretor da sua própria marca, apresentou uma perspectiva sobre o design de moda, as suas dúvidas e a sua tomada de posição a respeito de questões contemporâneas como o ambiente, a diversidade e o gênero”.

Valeria Doustaly no Palais Galliera, em Paris
O Palais Galliera sempre está na programação do meu programa Paris Style Week Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Valeria Doustaly no Palais Galliera, em Paris
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

 

Vamos aos detalhes?

No desfile que originou a exposição, foram revelados looks criados por estilistas de 45 grifes renomadas, desenvolvidos especialmente para a ocasião. Cada um desenvolveu um visual inspirado no DNA criativo de Alber Elbaz, com direito a misturas de estilos. O resultado é icônico!

As casas participantes foram Valentino, Versace, Balenciaga, Balmain, Vetements, Viktor & Rolf, Vivienne Westwood, Wales Bonner, Y/Project, Alaïa, Alexander McQueen, Bottega Veneta, Burberry, Casablanca, Chloé, Dior, Christopher John Rogers, Comme Des Garçons, Dries Van Noten, Fendi, Giambattista Valli, Giorgio Armani, Givenchy, Gucci, Guo Pei, Hermès, Iris Van Herpen & Adobe Jean, Paul Gaultier, Lanvin, Loewe, Maison Margiela, Raf Simons, Ralph Lauren, Rick Owens, Rosie Assoulin, Sacai, Schiaparelli, Simone Rocha, Stella McCartney, Thebe Magugu, Thom Browne, Louis Vuitton, Off-White e Saint Laurent.

 

E teve mais! Como parte do show, a equipe de design da AZ Factory também criou 25 looks em homenagem ao fundador, mentor e amigo Alber Elbaz. 

Os visuais foram mais uma parte da celebração ao artesanato e criatividade do estilista. Volume, proporções ousadas, detalhes de alta-costura, silhuetas marcadas e tons vibrantes não faltaram, assim como o toque esportivo.

Look da AZ Factory, de homenagem a Alber Elbaz
AZ Factory/Divulgação
Look da AZ Factory, de homenagem a Alber Elbaz
AZ Factory/Divulgação
Look da AZ Factory, de homenagem a Alber Elbaz
AZ Factory/Divulgação

 

Vale destacar que não é a primeira vez que uma homenagem dessa dimensão acontece na moda. Anteriormente, por exemplo, designers como Valentino, Jean Paul Gaultier, Karl Lagerfeld, entre outros, imaginaram visuais inspirados na obra de Sonia Rykiel, quando a marca homônima completou 40 anos, em 2008.

 

O legado de Alber Elbaz

Alber Elbaz morreu devido a complicações da Covid-19. A triste notícia chocou o mundo da moda por vários motivos: além da perda de um talentoso estilista, aos 59 anos, ele havia acabado de dar um importante passo na carreira.

Marroquino criado em Israel, Alber Elbaz fez história principalmente na grife francesa Lanvin, como diretor criativo de 2001 até 2015. Pode-se dizer que foi nesse período que Alber Elbaz foi consagrado e reconhecido pelo próprio potencial. 

O estilista rejuvenesceu a Lanvin, principalmente com tonalidades enérgicas e modelagens maximalistas. Drapeados, plumas e transparência foram características memoráveis das criações.

No começo da carreira, foi assistente de Geoffrey Beene. Também passou por marcas como Guy Laroche, Saint Laurent e Krizia. Ao longo dos anos, Alber Elbaz se tornou extremamente respeitado na moda. Muito além do profissional: lembrado como uma pessoa muito querida por todos a sua volta. 

Um diferencial, como ele mesmo dizia, era a preocupação com o bem-estar e a autoexpressão das clientes. “Meu desafio é estar sempre atento e apoiar as mulheres desse mundo. Quero fazer soluções que ofereçam confiança, conforto e beleza”, declarou Albez Elbaz.

 

AZ Factory

Alber Elbaz lançou a própria marca, AZ Factory, no início de 2021. O nome significa a junção da primeira e a última letra do nome do estilista. O negócio, em forma de startup, nasceu em parceria com ogrupo de luxo suíço Richemont, por meio de um projeto iniciado em 2019.

Contudo, a AZ Factory foi pensada por Alber Elbaz para quebrar padrões. Ele não queria seguir temporadas definidas do calendário tradicional de moda. Queria oferecer “soluções”, como ele mesmo definiu. 

Materiais tecnológicos com preços mais acessíveis estão no repertório. Outro grande destaque da marca são os tamanhos inclusivos (do XXS ao 4XL), para diferentes tipos de corpos, estão entre as apostas da grife. Nas campanhas, inclusive, há destaque para modelos que trazem diversidade.

Segundo a AZ Factory, a marca é “construída em torno das ideias centrais de amor, confiança e respeito, para falar com clientes como amigos”.

AZ Factory - coleção lançamento
AZ Factory/Divulgação
Look da AZ Factory, de Alber Elbaz
AZ Factory/Divulgação
Look AZ Factory
AZ Factory/Divulgação
Look da AZ Factory, de Alber Elbaz
AZ Factory/Divulgação

 

Homenagem a Alber Elbaz com o Paris Style Week

Ficou com vontade de ver de perto a história de Alber Elbaz, na capital francesa? Dá tempo! Participe do próximo Paris Style Week, de 14 a 18 de março de 2022, e veja de perto a homenagem a Alber Elbaz, no Palais Galliera.

O meu programa foi criado como um curso de moda e estilo. Para a próxima edição  preparei um cronograma sensacional, e único! São cinco dias de experiências exclusivas no glamour parisiense e no mercado de luxo da moda. 

Passaremos por visitas guiadas e comentadas a outros museus. Também teremos idas a lojas de luxo e ateliês, assim como passeios turísticos, masterclass e workshops.

Entre as atrações, destaco o edifício 19 M, que é a recém-inaugurada sede do Métiers d’Art da Chanel; a famosa Galeries Lafayette; o sublime Museu Yves Saint Laurent; e butiques de labels renomadas, como Givenchy, Louis Vuitton e Chloé. Tendências de maquiagem e várias surpresas também estão no roteiro.

As inscrições ainda estão abertas. Para obter mais informações e garantir a sua vaga no Paris Style Week, envie um e-mail para [email protected]. Você receberá todos os detalhes!

Categorias
Paris Style Week

Moda: a experiência de uma participante do Paris Style Week

O Paris Style Week é formado por pessoas que amam a moda. Mais do isso: fashionistas interessadas em viver profundamente o glamour da moda parisiense. Uma das brasileiras que já vieram fazer o meu curso, na capital francesa, é a carioca Ana Huth. Já esteve em duas edições do programa e está prestes a retornar para a próxima edição presencial, em março de 2022. Além de aluna, ela se tornou uma amiga querida. Por isso, eu a convidei para dividir detalhes da experiência no Paris Style Week.

Veja o relato!

Valeria Doustaly e Ana Huth em Paris
Ana Huth (à direita) comigo em Paris Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

Ana Huth e a relação com a moda

Ana Huth mora em Niterói, no Rio de Janeiro. Apesar de atuar na área jurídica, a carioca tem uma forte relação com a moda.

“Minha ligação com a moda vem desde muito cedo, quando minha mãe abriu um  ateliê de costura, acabando por se especializar em roupas de festa. Cresci entre agulhas e linhas, mas acabei seguindo os passos do meu pai, embora não abandone tudo o que vivi e aprendi com a minha mãe”, conta ao blog.

Para ficar sempre antenada e conectada ao mundo fashion, Ana Huth tem o costume de fazer cursos sobre o segmento. Pesquisando sobre a temática, ela descobriu o Paris Style Week. Participou em setembro de 2018 e também em março de 2020.

“Estar em Paris vendo de perto o que via em revistas e fitas de VHS é um sonho. Minha mãe sempre foi muito antenada e para se manter conectada ao que era lançado na França, encomendava revistas de moda e fitas de VHS dos desfiles. Quando o material chegava, meses depois da publicação e dos desfiles, lembro de passar horas estudando cada página, cada imagem”, relembra Ana Huth. “Poder ver tudo in loco é extraordinário.”

Ana Huth em Paris
Ana Huth Ana Huth/Reprodução
Valeria Doustaly e Ana Huth, no Paris Style Week, curso de moda
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week


A experiência com o Paris Style Week

Para Ana Huth, o Paris Style Week é muito mais do que um curso de moda. “É puro movimento, é conhecimento transmitido durante a vivência de experiências; experiências que ocorrem conforme o cronograma das visitas programadas”, pontua. “Com o PSW, tudo que se aprende é mostrado, demonstrado, apresentado… É real. Uma experiência após a outra!”, destaca. 

Ana Huth faz questão de ressaltar que, em geral, bons professores pressupõem extremo conhecimento e habilidade para transmiti-lo, além de comprometimento com o resultado. 

“A Valeria reúne essas qualidades e muitas outras. Além de todo o profissionalismo, ela é cuidadosa com suas alunas, que dela recebem idêntico tratamento”, elogia Ana Huth.

“É fonte inesgotável de conhecimento! Ela se prepara para todas as aulas que são ministradas por ela e por terceiros, como couturiers, artesãos, etc. A Valeria não perde uma única oportunidade sequer para dividir com seus alunos mais informação”, continua.

“A Valeria uma professora extremamente generosa. E sua preocupação com o resultado é notável. Ela quer que você capte, entenda e compreenda tudo que está sendo mostrado. Ela quer que você volte para casa com a bagagem cheia de novidades, informações, cultura!”, completa Ana Huth.

Grupo do Paris Style Week, curso de moda
Ana Huth com turma do Paris Style Week, em setembro de 2018 Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Grupo do Paris Style Week, curso de moda
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Grupo do Paris Style Week, curso de moda
Março de 2020 Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

Desde 2014, o Paris Style Week já recebeu mais de 20 grupos para momentos extraordinários com a moda local. Contudo, cada edição é única e exclusiva, como enfatiza Ana Huth.

“Quanto ao currículo, a Valeria o altera a cada edição, tanto é que vou repetir pela terceira vez e, com certeza, só aprender coisas novas. Além dessa renovação, a preparação do programa se dá conforme o que há de novidade no momento. Sem contar com as surpresas que só sabemos quando iniciamos nossa maratona fashion”, celebra.

Participantes do Paris Style Week
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

 

A última e a próxima edição

Ana Huth foi uma das pessoas que participaram da última edição do Paris Style Week, antes da pausa devido à pandemia global.

Estar em Paris em março de 2020 com PSW foi algo que vou contar para os netos. Primeiro toda a tensão que antecedeu ao curso de moda, já que só se falava em Covid-19. Abra-se um parêntesis para dizer que Valeria deixou todos os inscritos absolutamente à vontade para ir ou desistir. A maioria optou por ir e foi sensacional. Observamos todos os cuidados possíveis”, compartilha a brasileira.

O clima era tenso, não por nós alunas, tampouco por Valéria e sua assistente, mas pela falta de movimento nas ruas. Tudo estava vazio!”, lembra. “Tudo isso conferiu ao nosso roteiro mais exclusividade, diferenciação… Todos nós aguardávamos por algo e por isso tudo foi aproveitado ao extremo”.

“Nunca vi Paris daquela forma e acredito que nunca mais verei. O fato de já ter estado com PSW em outra oportunidade, me deu a dimensão real do que estava vivenciando ali naquele momento. Só posso dizer: foi histórico”, assegura Ana Huth.

Agora, Ana Huth se prepara para a próxima edição, o aguardado comeback. A brasileira acredita que também será um marco. Afinal, trata-se de um respiro depois do caos.

“Como será que a cidade vai estar? Como será que a moda reagirá de fato? Será que a atemporalidade, o conforto, a sustentabilidade, etc, vão se traduzir nas produções? Muitas perguntas e muita ansiedade. Ansiedade boa é claro”, garante.

“Afinal, se participar de um PSW já é o máximo, imagina participar de uma edição quando da declaração de pandemia e do fechamento da França (eu estava lá!) e poder voltar na primeira turma presencial pós-tormenta”, comemora.

Valeria Doustaly e Anna Huth
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

 

Você também pode ser uma das participantes da histórica edição de retomada do Paris Style Week! Quer viver essa emoção com a moda? Para obter mais informações e se inscrever no programa de março de 2022, envie um e-mail para [email protected]. Você receberá os detalhes da inscrição. Confira a programação completa!

Categorias
Moda

Diamante Tiffany: conheça a joia icônica e exclusiva

Você sabe o que Beyoncé, Lady Gaga e Audrey Hepburn têm em comum? Além de serem mulheres talentosas e fashionistas, elas estão na pequena e seleta lista de personalidades que tiveram a chance de usar o famoso Diamante Tiffany, desde a descoberta da gema. A joia é um símbolo do rigoroso padrão de qualidade da joalheria norte-americana e do trabalho artesanal. Com a chegada do Natal e das festas de fim do ano, é tempo de celebração e de muito brilho! Ótimo momento para conhecer a história da icônica pedra amarela.

Diamante Tiffany
Tiffany & Co./Divulgação


A história do Diamante Tiffany

O Diamante Tiffany é uma das maiores pedras amarelas já encontradas. Foi descoberto nas minas de diamantes Kimberley, na África do Sul, em 1877. No ano seguinte, a pedra bruta de 287,42 quilates foi comprada pelo fundador Charles Lewis Tiffany.

“Lapidado para valorizar sua cor brilhante, e não seu tamanho, o diamante finalizado de 128,54 quilates brilha como se houvesse uma chama em seu interior”, descreve a grife. A joia atualmente fica exposta na flagship da marca em Nova York.

No 175º aniversário da joalheria, em 2012, a pedra amarela foi colocada no atual colar, feito com mais de 100 quilates de diamantes brancos. Trata-se de uma peça extremamente especial, bela e emblemática. Representa a magia que apenas uma joia com tanta exclusividade pode representar.

A Tiffany & Co. sinaliza que o Diamante Tiffany tem um “preço inestimável”. Contudo, a imprensa estima que o valor fica por volta de US$ 30 milhões.

Diamante Tiffany
Tiffany & Co./Divulgação
Diamante Tiffany
Tiffany & Co./Divulgação

 

Quem já usou o Diamante Tiffany

A primeira pessoa a usar a gema foi a socialite E. Sheldon Whitehouse, em 1957, no evento Tiffany Ball, em Newport, no estado de Rhode Island, nos Estados Unidos.

Após quatro anos, Audrey Hepburn colocou o Diamante Tiffany no pescoço em imagens publicitárias do filme Breakfast at Tiffany’s (Bonequinha de Luxo), de 1961.

Depois, somente Lady Gaga usou o item. A popstar deu o que falar no Oscar de 2019. A primeira vez que a joia foi vista em um tapete vermelho. Uau!

Neste ano, a cantora Beyoncé foi a quarta mulher a aparecer com o famoso Diamante Tiffany. Em agosto, ela estrelou a campanha About Love, do outono 2021, ao lado do marido, Jay- Z.

Audrey Hepburn em divulgação do filme Bonequinha de Luxo
Bettmann Archive/Tiffany & Co./Reprodução
Lady Gaga com o Diamante Tiffany
@theacademy/Instagram/Reprodução
Beyoncé e Jay-Z na campanha About Love, da Tiffany
Mason Poole/Tiffany & Co./Divulgação

 

A joalheria 

A joalheria é tão simbólica e única que deu nome ao conhecido “azul Tiffany”, cor que dá vida ao logotipo da etiqueta. Além disso, quem não sonha com uma fascinante blue box? A famosa caixinha guarda os cobiçados produtos da label.

A Tiffany & Co. foi fundada em 1837, por Charles Lewis Tiffany, com a primeira loja aberta em Nova York. De lá para cá, a grife entrou para o imaginário de fashionistas pelo mundo. A marca faz parte de momentos afetuosos, como noivados, casamentos, aniversários e outras datas comemorativas.

No ano passado, a Tiffany & Co. foi vendida para o grupo de luxo LVMH. O conglomerado francês é detentor de labels como Louis Vuitton, Dior e Fendi.

Curso 20 peças ícones da moda que você deve conhecer
Valeria Doustaly

 

Vale destacar que a Tiffany & Co., entre outras grifes poderosas, está presente no meu curso “20 peças ícones da moda que você deve conhecer“.

Como a moda não é formada apenas por vestuário, mas também por acessórios e marcas do segmento, eu apresento nas aulas cinco joias emblemáticas. Além da Tiffany, estão peças de etiquetas como Cartier (Love), Hermès (Collier de Chien), Chaumet ( Diadème) e Van Cleef & Arpels (Alhambra).

Na lista de calçados que fazem parte do conteúdo, estão Semelles Rouges, de Christian Louboutin; Chaussures Graphiques, de Pierre Hardy; Talons Aiguilles, de Roger Vivier; Strappy Sandals, de Manolo Blahnik; e Romy, by Jimmy Choo.

As bolsas não poderiam faltar. Eu explico a história e a importância destes modelos icônicos: Speedy, da Louis Vuitton; Kelly, da Hermés; Sac 2.55, da Chanel; Baguette, da Fendi; e Lady Dior, da Dior.

As aulas foram gravadas via Zoom e agora estão disponíveis on-line. São para quem quer aprofundar os conhecimentos sobre o mercado fashion de luxo. 

Para ficar ainda melhor, estou oferecendo um bônus: uma aula extra ao vivo. No fim do curso, você terá meia hora comigo. Não perca a oportunidade de ampliar o próprio repertório de moda!

Bônus curso peças ícones
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Categorias
Arquivo Fashion Paris

Restaurante em Paris: 35 opções incríveis para conhecer

Paris é sinônimo de gastronomia. Por isso, as fashionistas que vêm à capital francesa fazem dos restaurantes locais verdadeiros points de encontro e repertório de tendências. Como moradora da cidade, eu aprecio a culinária local e não perco a oportunidade de me sentar à mesa de um bom estabelecimento, principalmente para apreciar pratos tradicionais. Por isso, separei 35 opções imperdíveis de restaurante em Paris.

Tenho uma lista enorme de restaurantes, mas consegui resumir os que eu mais frequento, em diferentes ocasiões. Entre eles, estão sugestões para um café simples; e outros mais refinados para refeições rebuscadas; assim como ambientes para ocasiões especiais, para ir com a família ou amigos. 

Alguns deles nós vamos ao longo do Paris Style Week. E outros eu recomendo porque muitas participantes do programa pedem dicas para frequentar fora do horário do curso ou da semana. Fique de olho!

Valeria Doustaly em café
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Valeria Doustaly em café
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

 

LouLou

O Loulou é o restaurante que fica no Musée des Arts Décoratifs (Museu das Artes Decorativas). Durante o verão, tem um dos terraços mais lindos de Paris, porque está no Jardim de Tuileries. O endereço é ótimo, ao lado do Museu do Louvre, no centro da capital francesa. Além disso, o cardápio e o atendimento são excepcionais, para qualquer horário e dia da semana.

Valeria Doustaly com filhos no restaurante LouLou
Com meus filhos no LouLou Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week


Costes Restaurante & Bar

Outra opção é o restaurante e bar do luxuoso Hotel Costes, que fica na Place Vendôme, no 1º arrondissement de Paris. As fashionistas adoram! Por ser muito visado, é difícil conseguir mesa, principalmente à noite. É o lugar para ver e ser visto!

Valeria Doustaly no restaurante Costes com uma amiga
Costes com uma amiga Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

 

Kong Bar Restaurante

Quer uma opção moderna e jovial de restaurante em Paris? O Kong é bastante badalado! O bar e restaurante oferece balada, além de comida com inspiração asiática. Não posso deixar de falar da vista maravilhosa! Para subir no local, é preciso pegar um elevador.


Le Fumoir

Que tal um local para tomar um café ou um drink no fim do dia? A sugestão perfeita é o Le Fumoir, localizado em frente a uma parte do Louvre. A decoração é muito especial. Um ambiente bem local, cheio de parisienses.

 

L’Avenue

Localizado na Avenue Montaigne, no Triângulo de Ouro, o L’Avenue é com certeza o point das fashionistas para almoços. Um dos fatos que contribuem para a fama é a presença frequente de grandes nomes e diretores da Dior, devido à proximidade com a sede da maison.

Turma de março 2019 do Paris Style Week no restaurante L'Avenue
Turma de março 2019 do Paris Style Week no restaurante L’Avenue Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week


Café Français

Apesar do nome, o Café Français é um restaurante. E dos melhores! Eu vou sempre, já que fica em frente à Opéra Bastille. Eu recomendo para quem está passeando pelo famoso bairro Marais. A melhor parte é que todos os pratos são antecedidos por uma minibaguete quentinha, com uma manteiga sensacional; melhor do que qualquer outra refeição!

Café Français
Café Français Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week


Carette Paris

Um dos meus preferidos, sem dúvidas é o Carette, que inclusive tem uma unidade perto da minha casa, em Paris. Tudo é impecável e delicioso, seja para um café ou um almoço rápido. Uma boa pedida são as saladas e os sanduíches. Para completar, o ambiente é bem característico francês.

Valeria Doustaly com uma amiga no Carette
Com uma amiga no Carette Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week


L’Oiseau Blanc

Sabe aquela ocasião extremamente especial? O local para comemorar é o L’Oiseau Blanc, que fica no rooftop do hotel de luxo The Peninsula. Por isso, trata-se de uma opção cara. Escolha se a ideia for uma noite inesquecível! Com um chef renomado, o restaurante tem pratos da culinária tradicional francesa, e ainda com direito a uma vista espetacular da Torre Eiffel. 


François Félix

Está à procura de diversão? O François Félix é um ambiente bem simpático, onde os garçons usam saias. Eu levo muito os grupos do Paris Style Week ao local. Fica na esquina da Hermès, na rua Saint-Honoré, uma região super fashion.


La Palette

O happy hour da Rive Gauche (metade sul de Paris) é no La Palette. Todo mundo que quer se encontrar para tomar uma cervejinha no fim do dia está lá! Apesar de não ser nada pretensioso, é um bom lugar para um encontro informal e descontraído.


Café de Flore

O Café de Flore dispensa apresentações. Ícone da capital francesa, o espaço é parada obrigatória na avenida Boulevard Saint-Germain. Você não pode vir a Paris e deixar de passar por lá!

Café de Flore
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Em Paris, Valeria Doustaly no Café de Flore
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week


Les Deux Magots Café Restaurante

Assim como o Café de Flore, o restaurante Les Deux Magots, que fica ao lado, é imperdível. São endereços icônicos. Em ambos, pode-se tomar café, mas também vale a pena almoçar ou jantar, para quem quer pratos simples e de qualidade. Os lugares são ideais para ver gente passando na rua! Curtir e respirar Paris!


Brasserie Lipp

A Brasserie Lipp é para quem quer comer bem! E o melhor: pratos típicos franceses. Histórico, o restaurante tem mais de 140 anos de história e representa o savoir vivre francês. Há uma cozinha de verdade, com ingredientes frescos que vão para pratos bem servidos. Vale a pena sentar e ficar durante horas! Além disso, por lá, é possível encontrar celebridades.


Ralph’s Paris

Embora não seja um restaurante tipicamente francês, o Ralph’s é uma boa pedida. Fundado por ninguém menos que o estilista Ralph Lauren, o restaurante oferece comida norte-americana. O melhor hambúrguer de Paris. Além disso, o espaço tem um jardim de tirar o fôlego!

Ralph's Paris
Ralph’s Ralph's/Reprodu


Monsieur Bleu

O restaurante Monsieur Bleu tem uma decoração linda. Aconchegante tanto para o dia quanto para a noite. A dica é pedir uma mesa com vista para a Torre Eiffel.


Angelina

Conhecido pelo melhor chocolate quente de Paris, o Angelina não poderia faltar. Você, inclusive, pode comprar e levá-lo para casa. Há várias unidades do estabelecimento pela cidade. No entanto, sempre com filas de espera. Vá com paciência! Vale a pena!

Valeria Doustaly no Angelina
Angelina Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week


Matsuhisa

O melhor restaurante japonês em Paris é o Matsuhisa. Fica no hotel Le Royal Monceau – Raffles Paris. Lindíssimo, o local é bem decorado. A experiência gourmet também tem um toque da culinária peruana.


Pink Mamma

Curioso seria eu sugerir um restaurante ao qual eu nunca fui, mas todas as minhas amigas falam muito bem do Pink Mamma. Posso recomendar! E logo irei também.

Pink Mamma
Pink Mamma Pink Mamma

Bonaparte Restaurante

No típico estilo brasserie, Le Bonaparte está em um local muito concorrido. O nome é uma homenagem à rua Bonaparte, onde fica o estabelecimento. Um clássico da Rive Gauche!


Café de l’Esplanade

O Café de l’Esplanade é para quem gosta de ambientes chiques! Tem uma vista muito bela, tanto no terraço quanto no ambiente interno.


Le Coq

O Le Coq fica na Praça do Trocadero. Faz parte do cronograma do Paris Style Week desde a primeira edição. É onde almoçamos no primeiro dia da semana. Eles preparam uma mesa grande e divertida. Com um cardápio maravilhoso, todas as brasileiras adoram! 


Baez

Esta é uma dica valiosa para quem quer comer a melhor carne de Paris. O Baez é o melhor restaurante argentino da França, eu diria. Sensacional! Como vocês sabem, eu sou argentina, e preciso comer comida argentina de vez em quando. E esse é o local ideal. Garanto!


Café Lapérouse

Esta é uma novidade das boas! O Café Lapérouse faz parte da renovação do Hôtel de la Marine. Ótima sugestão para café, brunch ou almoço. É necessário fazer reserva, já que há poucas mesas.



Miss Ko

Aqui vai uma recomendação para quem ama comida japonesa. O badalado Miss Ko está localizado ao lado da Champs-Élysées. No fim da noite, ainda rola dança!


Chez l’Ami Louis

O Chez l’Ami Louis é um tradicional bistrô francês. Para ir, é preciso reservar com muita antecedência. Trata-se de uma verdadeira experiência gastronômica. Inesquecível!


Le Nemours

O Le Nemours fica na frente da Comédie Française. Gosto muito de ir antes ou depois do teatro. É um endereço muito interessante e cêntrico, logo atrás do Palais Royal. Foi ali onde se filmou o longa O Turista, com Angelina Jolie e Johnny Depp. Já era conhecido, mas tem todo o charme para quem assistiu ao filme e lembra das cenas.


Coco

Com um terraço lindo e decoração marcante, o Coco é uma boa pedida tanto para o verão quanto para o inverno. Tem que fazer reserva, porque é muito concorrido. A melhor parte é que é o restaurante da Opéra Garnier.

Valeria Doustaly na Ópera Garnier
Ópera Garnier, perto do restaurante Coco Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week


Restaurante Le George

Localizado no Centro Georges Pompidou, o restaurante Le George é fantástico, com uma vista única da cidade. Eu prefiro ir no verão, porque é possível ficar fora. Sem falha!


Mini Palais

Você sabia que o Grand Palais tem um restaurante muito especial? É o Mini Palais. O melhor é visitá-lo, sobretudo quando o edifício está com grandes mostras em cartaz. Nada como conferir as exposições e depois almoçar ou jantar no Mini Palais. Na entrada e na saída, vemos a ponte Alexandre III, uma das mais bonitas de Paris.

Mini Palais
Mini Palais Mini Palais/Reprodução

Gigi Paris

Este guia tem que ter novidades, é claro. Recém-inaugurado, o Gigi está localizado na famosa Avenue Montaigne. Tem uma vista maravilhosa para a Torre Eiffel. Para subir, vamos de elevador!

 

Café Marly

A tradição também é importante. Clássico, o Café Marly é o único que fica na Cour Carrée, do Museu do Louvre. Ou seja, muito especial, com vista para a emblemática pirâmide.

Bambini

Pizza em Paris! Que tal? Temos no restaurante Bambini, que fica no Palais de Tokyo. Para ficar ainda melhor: é um point fashion, em frente ao Palais Galliera, conhecido como Museu da Moda de Paris.

Restaurante Bambini Paris
Bambini Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Restaurante Bambini Paris
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Restaurante Bambini Paris
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

Caffè Artcurial

Aqui vai uma verdadeira dica de insider! Quando recomendo o Caffè Artcurial , ninguém ouviu falar! É um pequeno estabelecimento, que fica dentro da casa de leilões Artcurial. Uma pérola escondida na Champs-Elysées. Super chique! Vale a pena descobrir. A comida é italiana, com opções veganas.

Caffè Artcurial
Caffè Artcurial Artcurial/Reprodução

 

Les Éditeurs

Com milhares de livros em estantes na decoração, o Les Éditeurs está na Rive Gauche. É um ambiente caloroso, com mesas próximas e barulho de gente; sem muita cerimônia. Perfeito para ir antes ou depois do cinema. O clima extrovertido e francês deixa tudo mais leve.

Les Éditeurs
Les Éditeurs Les Éditeurs/Reprodu

La Tour d’Argent

Para fechar com chave de ouro, este é o restante mais caro da lista: La Tour d’Argent. Reserve com antecedência para uma ocasião excepcional. Especialista em pato, o estabelecimento tem vista para o rio Sena. O serviço à francesa engloba todos os passos necessários de etiqueta para uma refeição típica e luxuosa.

La Tour d’Argent, restaurante em Paris
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

 

Lista completa com dicas de restaurante em Paris

Atendendo a pedidos, resolvi fazer um guia inédito com os mais icônicos pontos de restaurante em Paris, sobretudo para quem gosta de moda. De forma organizada, elenquei os estabelecimentos com bastantes informações e fotos.

Você terá a lista na íntegra, com todos os endereços e telefones para fazer reserva. Espero que aproveite a lista e curta em Paris! Não tem erro. São restaurantes que não vão sair de moda!

Para ter acesso ao conteúdo completo, é muito fácil. Basta clicar aqui e fazer o download do PDF. Aproveite!

Deixe nos comentários aquele restaurante que você adora e eu não coloquei! Vamos compartilhar experiências. Bom apetite!

Categorias
Alta Costura

19M: detalhes sobre a sede do Métiers d’Art da Chanel

A abertura oficial do 19M da Chanel aconteceu neste fim de ano, na capital francesa. Eu já fui conferir de perto e não poderia deixar de compartilhar detalhes da experiência. Sabe por quê? A minha próxima turma presencial do Paris Style Week, em março de 2022, terá o privilégio de uma visita exclusiva e incrível ao local.

O moderno edifício contempla ateliês especializados em bordados, flores, plumas e joias, entre outros ramos. Trata-se da sede do Métiers d’Art da maison, ou seja, as profissões de arte, que estão por trás das criações de alta-costura e representam o handmade.

19M da Chanel

Segundo a própria maison Chanel, a fundadora Coco Chanel entendeu que o seu trabalho teria mais significado se ela trabalhasse com artesãos. E essa ideia valorosa sempre permaneceu na casa de luxo.

Não à toa, a grife desenvolveu o complexo para abrigar os ateliês que trabalham para a haute couture. O 19M comporta mais de 600 artesãos de diferentes áreas. Alinhado com os valores da Chanel, o espaço foi pensado para que os profissionais se sintam acolhidos, confortáveis e respeitados.

Quer saber o significado do nome? Em discurso, Bruno Pavlovsky, presidente de moda da Chanel, explicou: “M é de Métiers d’Art, M de moda, M de mão, e M de maison e manufatura, mostrando a nossa união absoluta com os artesãos. E 19 porque estamos no 19º arrondissement e porque é o dia em que Gabrielle Chanel nasceu”, detalhou o executivo.

19M da Chanel
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
Edifício 19M, da Chanel, em Paris
Chanel/Divulgação

Os ateliês e o artesanato

O 19M reúne 10 das casas especializadas da divisão Paraffection, criada em 1997 pela Chanel para compilar todas as suas marcas de Métiers d´Art. Atualmente, engloba cerca de 25 empresas diferentes e seus arquivos históricos. 

No local, estão funcionando as casas de bordado Lesage, o ateliê Montex e MTX, o seu departamento de decoração, Lemarié (flores e plumas), Massaro (sapateiro), Maison Michel (chapelaria), Lognon (pregas) e Goossens (ourives).

Não é um lugar qualquer. Todos os ambientes do 19M são muito especiais. É um lugar único no mundo. Todo o prédio é destinado a enaltecer o artesanato, que é o trabalho mais importante da moda, pois nenhuma máquina pode substituir as técnicas manuais. 

O objetivo do 19M é preservar e desenvolver o savoir-faire dos artesãos e de suas obras. Afinal, trata-se de um segmento que deve ser passado por muitas gerações da história da Chanel e das marcas parceiras. Um verdadeiro e indispensável legado.

Bordado Lesage
Paul Lehr/Lesage/Chanel/Divulgação
Plumas Lemarié
Paul Lehr/Lemarié/Chanel/Divulgação
Bordado Lesage
Paul Lehr/Lesage/Chanel/Divulgação
Flores Lemarié
Paul Lehr/Lemarié/Chanel/Divulgação

 

Vale destacar que, na moda sustentável, o 19M tem muito valor. Não somente pelo foco no artesanato e em relação à área de recursos humanos e da valorização dos funcionários, mas também como um prédio novo que foi desenvolvido para cumprir critérios ecológicos, como o uso de menos energia. O design foi idealizado para que entre luz natural em todos os andares. Também há um jardim interior.

O projeto do 19M é do arquiteto francês Rudy Ricciotti; fato que logo me fez lembrar do Mucem (Museu da Civilização da Europa e do Mediterrâneo), que fica em Marseille e também foi projetado por ele. O jogo de sombras das estruturas, que são similares, deixa tudo mágico.

Situado no bairro Porte d’Aubervilliers, o edifício 19M tem 25 mil metros quadrados, planejados sob medida. Com 24 metros de altura, divididos em um complexo de cinco andares, a estrutura externa é feita com cimento e tecidos entrelaçados.

Miniatura 19M
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
19M, da Chanel, em Paris
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week
19M
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

 

Como conhecer o 19M pessoalmente

A entrada no prédio é extremamente limitada e exclusiva. Por isso, conhecer o 19M é uma oportunidade imperdível. E você pode ter a chance de visitar o edifício icônico e rebuscado, em Paris, comigo! Basta se inscrever na próxima edição presencial do meu programa Paris Style Week.

A programação, que acontecerá de 14 a 18 de março de 2022, incluirá diversas experiências de moda, em meio ao glamour parisiense. Entre em contato pelo e-mail [email protected] para ter os detalhes da inscrição.

Categorias
Moda

Influencer de moda: 5 francesas que vale a pena conhecer

Quem me segue e acompanha o blog, sabe que por aqui falo sobre moda, principalmente a francesa. E quem melhor do que as influenciadoras digitais para trazer informações relevantes sobre o mundo fashion? São elas que ditam tendências, têm relações próximas com renomadas grifes de luxo, e inspiram muitas outras fashionistas. A profissão de influencer de moda veio para ficar. E eu tenho as minhas preferidas! Por isso, neste post, reúno cinco criadoras de conteúdo francesas que você não pode deixar de conhecer.

As escolhidas representam a moda francesa, com elegância e personalidade, cada uma do próprio jeito. São elas: Jeanne Damas, Camille Charriere, Gabrielle Caunesil, Julie Sergent Ferreri e Garance Doré.

Confira:

Jeanne Damas

Provavelmente, você já ouviu falar de Jeanne Damas, quando divulguei a minha masterclass sobre o estilo francês. Estava no conteúdo por ser uma das personalidades que definem muito bem o visual chique das parisienses.

Seguida por 1,5 milhão de seguidores na rede social, a influencer de moda aposta em looks que carregam feminilidade, com direito a uma pitada jovial. Wrap dress e estampa floral são frequentes nas composições. Além de ser influencer de moda, ela é a fundadora da marca Rouje Paris, com produtos inspirados no próprio guarda-roupa.

Antes da criação do Instagram, Jeanne Damas estava entre as primeiras blogueiras de moda da plataforma Skyblog. Atualmente, é uma das influenciadoras digitais mais conhecidas, da França para o mundo.

Influencer de moda Jeanne Damas
@jeannedamas/Instagram/Reprodução
Influencer de moda Jeanne Damas
@jeannedamas/Instagram/Reprodução
Jeanne Damas
@jeannedamas/Instagram/Reprodução


Camille Charriere

Sabe o tal estilo francês sem esforço? Camille Charriere representa um belo exemplo, misturando designers emergentes e marcas de luxo consagradas. Modelangens oversized chamam atenção nos modelitos da francesa.

No Instagram, ela acumula 1,2 milhão de followers. A influencer de moda marca presença regular no circuito internacional das semanas de moda.

Camille Charriere também apresenta o podcast Fashion No Filter. Compartilha perspectivas pessoais e relatos de bastidores da indústria fashion.

Influencer de moda Camille Charriere
@camillecharriere/Instagram/Reprodução
Influencer de moda Camille Charriere
@camillecharriere/Instagram/Reprodução
Camille Charriere
@camillecharriere/Instagram/Reprodução


Gabrielle Caunesil

Pense em um estilo contemporâneo, sofisticado e com toque vintage. Pensou em Gabrielle Caunesil. Ela moderniza clichês franceses, como a boina e a camiseta listrada, como ninguém.

Alfaiataria e sobreposições estão sempre entre as composições da influencer de moda. Uma boa calça jeans também compõe outfits casuais, sem perder a sofisticação.

Cerca de 1,3 milhão de pessoas acompanham a francesa no Instagram. E que tal você também fazer parte da lista de seguidores? Vale destacar que Gabrielle Caunesil começou como modelo.

Influencer de moda Gabrielle Caunesil
@gabriellecaunesil/Instagram/Reprodução
Gabrielle Caunesil
@gabriellecaunesil/Instagram/Reprodução
Influencer de moda Gabrielle Caunesil
@gabriellecaunesil/Instagram/Reprodução


Julie Sergent Ferreri

Quem também merece o seu follow é a influencer de moda Julie Sergent Ferreri. Com estilo clássico, despojado e delicado, ela dá o que falar.

Cintura alta, mangas bunfantes, camisas sociais e tricôs sempre têm vez nos looks da influencer de moda. O destaque são as combinações com pegada leve para o verão.

Com aproximadamente 400 mil seguidores no Instagram, Julie Sergent Ferreri mostra a rotina de uma francesa fashionista. Ela arrasa pelas ruas de Paris!

Julie Sergent Ferreri
@juliesfi/Instagram/Reprodução
Influencer de moda Julie Sergent Ferreri
@juliesfi/Instagram/Reprodução
Julie Sergent Ferreri
@juliesfi/Instagram/Reprodução

 

Garance Doré

Para fechar, recomendo o perfil de Garance Doré, considerada uma das pioneiras francesas no universo das blogueiras. Ela lançou o próprio blog, intitulado Doré, em 2006.

“Adoro moda porque é uma das melhores formas de comunicar e porque a sua natureza é a passagem do tempo – o que considero incrivelmente romântico”, define na plataforma.

No Instagram, Garance Doré conquistou mais de 700 mil seguidores. No quesito estilo, a influencer de moda aposta em looks básicos e refinados, ao mesmo tempo. A francesa prioriza peças comfy, como leggins, vestidos fluidos, rasteiras e coturnos. Do blazer ao moletom, ela sempre está deslumbrante.

Garance Doré
@garancedore/Instagram/Reprodução
Garance Doré
@garancedore/Instagram/Reprodução
Garance Doré
@garancedore/Instagram/Reprodução

 

Falando em Instagram e criação de conteúdo, não deixe de conferir o perfil do Paris Style Week. Na rede social, eu sempre compartilho novidades e conteúdos imperdíveis sobre o mundo fashion. Siga e fique por dentro!

Por lá, eu também compartilho detalhes sobre a próxima edição presencial do Paris Style Week, curso de moda e estilo na capital francesa. De 14 a 18 de março de 2022, receberei participantes para cinco dias de experiências exclusivas no glamour da moda parisiense. As inscrições já estão abertas. Clique aqui e saiba detalhes sobre a programação.

Categorias
Moda

Curso de moda on-line: 10 estilistas que você deve conhecer

As famosas tendências de estilo, os desfiles de grifes renomadas, os novos designers, as cores que estão em alta, as formas das roupas… Tudo isso tem uma origem, que vem lá de trás. Para entender o presente e o futuro da indústria, é preciso olhar para o passado fashion. Trata-se da evolução da moda. Nesse sentido, desenvolvi o curso de moda on-line “10 estilistas que você deve conhecer”. A partir da história de designers consagrados na França, demonstro quais são as bases que deram origem ao vestuário que é usado atualmente pelo mundo.

Curso de moda 10 estilistas que você deve conhecer
Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

Sobre o curso de moda virtual

Em 2014, fundei o programa Paris Style Week. Até 2020, mais de 20 grupos participaram, em português. Contudo, quando chegou a pandemia, passei a oferecer cursos on-line, focados na evolução da moda e no mercado de luxo.

Foi assim que surgiu o curso de moda inédito “10 estilistas que você deve conhecer“. É destinado a todas as pessoas que querem aprofundar os conhecimentos sobre a história da moda por meio do legado de 10 designers renomados da alta-costura.

E quem pode participar? Pessoas que amam a moda, e têm experiência na área, claro! Também é para quem sabe um pouco de história da moda, mas quer aprofundar. É para quem não sabe nada e quer entrar de vez nesse mundo. O intuito principal é proporcionar uma bagagem sólida.

É um modelo de estudo que eu criei. Didático, o método pioneiro traz detalhes sobre cada estilista, de forma cronológica. São os últimos 100 anos da moda francesa, de uma forma inovadora e consistente!

O objetivo é proporcionar um repertório significativo. Você entenderá como a moda evoluiu década por década e quais são as bases que deram origem ao vestuário da atualidade.

Temos 10 estilistas famosos e cinco questões fundamentais para cada. Primeiramente, é preciso entender o que foi a moda para cada designer, e também qual foi o seu diferencial de estilo.

Se o estilista está neste curso de moda, é fato que ele(ela) deixou um legado memorável. Por isso, é necessário compreender quais foram as criações mais emblemáticas. Além disso, você saberá qual é o posicionamento atual da marca criada e quem está à frente para manter o patrimônio construído por cada designer.

 

Na aulas, estão os estilistas mais importantes da história da moda: Coco Chanel, Elsa Schiaparelli, Christian Dior, Yves Saint Laurent, Hubert de Givenchy, Pierre Cardin, Karl Lagerfeld, Azzedine Alaïa, Thierry Mugler e Jean Paul Gaultier.

O curso de moda foi dado inicialmente ao vivo via Zoom, em vários idiomas. Além do português, as aulas foram ministradas em inglês e espanhol. Deu muito resultado para pessoas de diferentes áreas da moda e de diferentes lugares do mundo. O sucesso foi tão grande que decidi transformar em um conteúdo gravado, surpreendente e único!

Atualmente, está disponível na plataforma Hotmart, de fácil acesso. Com mais de oito horas gravadas, todas as aulas são ilustradas. Além disso, há materiais adicionais.

Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

Valeria Doustaly em Paris
Sou Valeria Doustaly, a criadora e ministrante do curso de moda “10 estilistas que você deve conhecer” Valeria Doustaly | Blog Paris Style Week

 

Saiba um pouco mais sobre cada estilista abordado:

Coco Chanel

O curso começa nos anos 1920 com Gabrielle Bonheur Chanel. Não poderia faltar. Mais conhecida como Coco Chanel, ela fundou a própria maison em 1910 e revolucionou a moda.

Ao longo dos anos, a designer ficou conhecida por criações emblemáticas, como o clássico vestido preto básico, intitulado em francês La Petite Robe Noire; além de ter popularizado o uso da calça feminina. A elegância da estilista é marcada pela simplicidade e pelo conforto. Graças ao meu método, você ficará por dentro de tudo sobre Coco Chanel!

Gabrielle Chanel
Coco Chanel Roger Schall/Collection Schall/Chanel/Divulgação

Roger Schall/Collection Schall/Chanel/Divulgação


Elsa Schiaparelli

Você sabe quem foi a maior rival de Coco Chanel? Ela também está no curso: Elsa Schiaparelli, que tinha um estilo totalmente contrário. Fundou a marca homônima na França, em 1927. Durante a trajetória fashion, ela usou a moda como uma forma de se expressar artisticamente.

Entre as principais características, está o surrealismo, que segue no DNA da label até os dias de hoje. Schiaparelli também ficou conhecida pela criação da cor rosa-choque.

Elsa Schiaparelli
Elsa Schiaparelli Schiaparelli/Divulgação

Christian Dior

Depois das duas estilistas mulheres, o meu curso de moda apresenta Christian Dior. O mais conhecido quando se fala em moda francesa. Ele concretizou a marca homônima em 1946.

Em 1947, o designer apresentou à imprensa sua primeira coleção, exibida na avenida Montaigne, em Paris. Entre os designs marcantes, está o icônico New Look. Originalmente, a silhueta é chamada Femme Fleur (mulher-flor, em tradução).

Christian Dior
Christian Dior Dior/Divulgação


Yves Saint Laurent

E você sabe quem trabalhou para Christian Dior? Yves Saint Laurent, que também está no meu curso de moda on-line. Ele fundou a própria marca em 1961. Entre as inúmeras criações memoráveis de Saint Laurent, está o smoking feminino.

Yves Saint Laurent
Yves Saint Laurent Guy Marineau/Museu Yves Saint Laurent/Divulgação

Hubert de Givenchy

Considerado uma lenda da moda, Hubert de Givenchy também está no curso “10 estilistas que você deve conhecer”. No fim dos anos 1940, ele foi assistente de Elsa Schiaparelli.

O francês inaugurou a própria grife em 1952. O DNA da Givenchy ficou marcado por oferecer conjuntos com peças que poderiam ser usadas de forma separada, com design marcado por linhas arquitetônicas. O designer também é bastante lembrado pela amizade que tinha com a atriz Audrey Hepburn.

Hubert de Givenchy. Tema curso de moda
Givenchy/Divulgação

 

Pierre Cardin

Atualmente, fala-se muito sobre Pierre Cardin. Afinal, o estilista morreu no fim do ano passado. Saber a história de Cardin é saber a história recente da moda.

Em 1945, chegou a Paris. Trabalhou para a Paquin e depois passou pela Schiaparelli. No ano seguinte, foi contratado por Christian Dior como alfaiate. Em 1950, Cardin fundou a própria grife. Ficou conhecido por criações ousadas e inovadoras.

Pierre Cardin com prêmios
Pierre Cardin Pierre Cardin/Divulgação

 

Karl Lagerfeld

Quem também não ficaria de fora do curso de moda “10 estilistas que você deve conhecer” é o ícone Karl Lagerfeld. Para muitos, a pessoa mais importante da moda de todos os tempos.

No início da carreira, ele foi assistente de Pierre Balmain. Nos anos 1960, começou a trabalhar na Chloé, grife na qual permaneceu durante 20 anos.

Virou diretor criativo da Chanel em 1983. Levou modernidade para a etiqueta. Até 2019, simultaneamente, Lagerfeld comandava sua grife homônima, e atuava na direção criativa da Fendi, além da Chanel. Na grife francesa, a trajetória do alemão foi consagrada para sempre.

Karl Lagerfeld
Karl Lagerfeld Chanel/Divulgação

 

Azzedine Alaïa

Apesar de ser pouco conhecido, Azzedine Alaïa é muito importante. Depois do meu curso, todos se surpreendem! Ele é o rei da qualidade e da atemporalidade.

A carreira de Alaïa começou em meados dos anos 1950, em Paris. No início, ele foi alfaiate na Dior, onde também trabalhou com Yves Saint Laurent. Depois, passou por grifes como Guy Laroche e Mugler. Inaugurou o próprio ateliê no fim dos anos 1970.

O auge da trajerória de Azzedine Alaïa foi nos anos 1980. Foi na alta-costura que ele se encontrou verdadeiramente, pela satisfação de desenvolver peças únicas e atemporais.

Azzedine Alaïa. Tema curso de moda
Azzedine Alaïa Azzedine Alaïa/Divulgação


Thierry Mugler

No curso de moda on-line, também ensino sobre Manfred Thierry Mugler. Conquistando cada vez mais fama, ele até ganhou recentemente uma exposição de homenagem em Paris. Por isso, ele é o assunto do momento na capital francesa. E você também que estar por dentro, certo?

Mugler fundou a própria grife no ano de 1973. Principalmente na década de 1990, consagrou-se com designs nada óbvios e com viés de transformação. Exuberância e pegada performática são características presentes no DNA criativo. Em 2002, deixou a maison para se dedicar a projetos artísticos.

Manfred Thierry Mugler
Manfred Thierry Mugler Mugler/Divulgação

 

Jean Paul Gaultier

E quem é o estilista mais simpático? Jean Paul Gaultier fecha a lista dos 10 estilistas que você deve conhecer. Ele é conhecido como “L’enfant terrible de la mode”.

Gaultier foi o protagonista na alta-costura dos anos 1980. Virou referência e pioneiro em diversidade, sustentabilidade e inclusão na moda.

Jean Paul Gaultier
Jean Paul Gaultier Jean Paul Gaultier/Divulgação


O meu curso poderia ter sido chamado “De Coco Chanel a Jean Paul Gaultier”. Ou “100 anos da moda”. Que tal? Afinal, o conteúdo começa nos anos 1920 e termina na atualidade. O fato é que as aulas transformarão a sua visão sobre a história da moda.

Não é possível entender o mundo da moda só olhando para uma tendência ou um desfile específico. É preciso compreender o DNA das grifes, assim como as propostas de marketing e de negócio; conhecer o mercado de luxo a fundo. E é isso que o curso “10 estilistas que você deve conhecer” vai te proporcionar!

 

Categorias
Moda

Filme de moda: Haute Couture e mais títulos para fashionistas

Se você ama a moda e também gosta de acompanhar a indústria cinematográfica, este post vai ser muito útil. Nada como assistir a uma produção que une os dois universos, certo? Principalmente nesta semana. Sabe por quê? O filme House of Gucci (Casa Gucci) estreará mundialmente nesta quinta-feira (25 de novembro). Para aproveitar o embalo, separei boas opções nas categorias série e filme de moda. Prepare a pipoca!

Filme de moda Haute Couture
Trecho do filme de moda intitulado Haute Couture Les Films du 24/UGC/Reprodução


Haute Couture, filme de moda em meio à alta-costura

O setor mais luxuoso do mundo fashion é a alta-costura. Que tal assistir a um filme de moda que te dá detalhes sobre o segmento? Com estreia neste mês na França, o título Haute Couture abre a minha lista de sugestões.

Eu corri para assistir a pré-estreia. Gostei e recomendo! Trata-se de uma trama comovente e bem feita, que tem como cenário a alta-costura. Dirigido por Sylvie Ohayon, o enredo fala sobre amor e empatia, por meio de duas histórias que se cruzam inesperadamente.

No filme de moda, Esther (Nathalie Baye) é costureira-chefe no ateliê da Dior, na Avenue Montaigne, em Paris. Um dia, ela teve a bolsa roubada no metrô por uma garota de 20 anos, Jade (Lyna Khoudri). A jovem, que cresceu no subúrbio, levava uma vida difícil, sem grandes perspectivas.

Em vez de chamar a polícia, a funcionária da Dior, que também passa por problemas pessoais, decide cuidar de Jade, como uma oportunidade de ajudá-la e transmitir suas habilidades. A partir disso, tudo muda. Achei emocionante!

Além de uma chance para aprender uma lição de superação, a produção retrata o funcionamento de um ateliê de haute couture, de uma das maiores maisons de todos os tempos. É possível ver salões rebuscados, tecidos e modelagens, além da correria que antecede um desfile.

 

Como Roubar Um Milhão de Dólares

Entre os meus títulos preferidos, está o clássico Como Roubar Um Milhão de Dólares (1966), de William Wyler. Assinado por Hubert de Givenchy, o figurino é maravilhoso, e atemporal! A protagonista é ninguém menos que Audrey Hepburn, atriz que teve uma amizade marcante com o estilista francês.

A história se passa em Paris. No enredo, Nicole Bonnet (Audrey Hepburn) é a filha de um falsificador de obras de arte. Ela pede a ajuda de Simon Dermott (Peter O’Toole), um desconhecido que recentemente invadiu sua casa, para roubar uma estátua.

 

Os Amantes

Na lista de recomendações para as fashionistas, não poderia faltar Les Amants (Os Amantes), de 1958, dirigido por Louis Malle. Também considerado filme de moda, o romance tem a icônica Jeanne Moreau como atriz principal.

Não deixe de reparar no figurino criado para Moreau pela emblemática Coco Chanel. A estrela era cliente assídua da estilista. O resultado é memorável, com direito a vestido preto, rendas e pérolas.

O drama é focado em traições. A esposa de um diretor do jornal sai de Dijon e chega a Paris, em busca de uma vida nova. Lá, ela se apaixona novamente e tem grandes surpresas.

 

Séries na Netflix

Não poderia deixar de destacar séries. Selecionei algumas que estão ou já estiveram no catálogo da Netflix, tanto na França quanto no Brasil.

Gossip Girl, por exemplo, é uma produção incrível para quem gosta de moda. Looks interessantes, com peças de grife não faltam. Os outfits são usados por Blair Waldorf (Leighton Meester) e Serena van der Woodsen (Blake Lively).

No seriado, sob o pseudônimo de “A Garota do Blog”, alguém movimenta o Upper East Side de Manhattan, em Nova York, com fofocas e intrigas de colegial. O primeiro episódio foi lançada em 2007. Com seis temporadas, a produção foi eternizada. Em 2021, os fãs comemoram a estreia de um reboot.

Outra dica é um clássico das séries para as fashionistas: Sex and the City, que durou até 2004. Também virou filme de moda em 2008. E está prestes a ganhar o revival And Just Like That, que chegará à plataforma de streaming HBO Max em 9 de dezembro.

Quem não queria ter o closet de Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker)? A personagem eternizou calçados by Manolo Blahnik.

Para concluir, recomendo a minissérie O Gambito da Rainha, de 2020, inspirada em uma história real. Interpretada por Anya Taylor-Joy, Beth Harmon é uma órfã que se transforma em um prodígio do xadrez. Por ser uma trama de época, o figurino tem essência vintage, com muita elegância.

Divirta-se!